meditação


A Meditação é uma prática presente em quase todas tradições espirituais e religiosas. Tem como objetivo a permanência da mente no objeto de meditação. Se o objeto é desconhecido, a mente não pode permanecer no objeto. Ao menos um conhecimento indireto do objeto se faz necessário para a mente identificar o meditado. Caso contrário, a meditação não se constitui um meio de conhecimento para o autoconhecimento ou a auto realização.

Comumente, a meditação é conhecida como sendo as técnicas de concentração (dhāraṇā). Porém, essas técnicas são consideradas disciplinas preparatórias e tem como objetivo estabelecer a firmeza da mente, um grau de quietude, presença, atenção plena, um espaço interno substancial para que possamos observar os nossos padrões e reações. Existem várias técnicas, algumas para relaxar o corpo e a mente, japa (repetição de um mantra), yoganidrā (estado do sono acordado) e outras.

Contudo, a meditação propriamente dita é chamada contemplação (nididhyāsana). Tem como objetivo final a liberação. À partir do momento que conquistamos as qualificações necessárias para a mente, a assimilação do conhecimento revelado pelos Vedas se torna uma questão de interesse, tempo e dedicação. Tradicionalmente, esse conhecimento é ensinado por um professor qualificado que revela a identidade entre o conhecedor e o conhecido na forma da afirmação: TAT TVAM ASI (você é aquele). 

Nas práticas ensinaremos algumas as técnicas de concentração antes das meditações guiadas.

– segundas e quartas, às 9:00h às 9:40h

 

Your Name
Vicente Morisson
professor de Yoga, Sânscrito e Canto de Mantras

Iniciou o primeiro contato com o Yoga na sua adolescência. Há mais de vinte anos, percorreu por vários estilos de prática e imaginou que através do corpo e da mente pudesse encontrar o que de mais profundo o Yoga tinha a oferecer. Contudo, isso era apenas o começo. Afinal, quem sou Eu? À partir desse momento, viajou vários anos para a Índia para se dedicar ao estudo de Vedānta (parte final dos Vedas) com seu querido mestre Swāmi Dayānanda Sarasvatī. Em 2011, recebeu iniciação como brahmane através do ritual védico chamado upanayanam.

Dentre as referências nessa caminhada tem seu grande amigo-professor Pedro Kupfer, mestra Gloria Arieira e seu iṣṭa-devata Śiva como as suas maiores fontes de inspiração. Formou-se também como terapeuta em Āyurveda pela clínica Dhanvantari e esteve na International Academy of Ayurved (Poona/Índia) num curso de aprofundamento. Além das aulas regulares de Yoga é um apaixonado por Sânscrito, Canto de Mantras e Simbolismo Védico. Depois de coordenar por doze anos o espaço Nīlakaṇṭha tem como novo desafio a CASA JAMBŪ, um espaço dedicado a tradição Védica em São Paulo.

inscrição: 11 2592 9855 ou info@casajambu.com.br